+ Filmes Produzidos >> Frantz

Frantz

um filme de  François Ozon

Frantz

Sinopse:

Após a Primeira Guerra Mundial, a jovem alemã Anna visita todos os dias a campa do seu noivo Frantz, morto em combate. Um dia conhece Adrien, um misterioso jovem francês que também visita a campa de Frantz. A sua presença, tão repentina após a guerra, vai agitar os ânimos na cidade. FRANTZ é inspirado no filme O Homem que Eu Matei (1932), de Ernst Lubitsch.

“François Ozon surpreende novamente com este deslumbrante drama de época.” The Guardian ★★★★

“Com Frantz, François Ozon cria uma obra de uma beleza austera, onde a emoção abunda sob a forma de classicismo contido. Graças à sua direcção de actores impecável, e aos enquadramentos meticulosos, Frantz é a obra madura de um cineasta que nos surpreende muito.” Positif  ★★★★★

“Perante o impecável e febril Pierre Niney, Paula Beer impõe a sua presença delicada e a sua beleza clássica. Mais do que uma revelação, é uma prova.” Première ★★★★

“François Ozon parece ter atingido uma verdadeira mestria: a osmose delicada, e imprecisa, entre ousadia e lirismo.” Télérama ★★★★

“Mais uma vez, nesta história de luto e mentiras, passada após a Primeira Guerra Mundial, Ozon amplia o seu gosto pelo segredo e inclui na narrativa uma reviravolta que vai agitar o espectador.” Elle  ★★★★

“Ozon agarra um melodrama mudo de Lubitsch para criar um (novo) retrato fascinante de uma mulher que é ao mesmo tempo vítima, obstinada e forte.” Les Inrockuptibles

“A sensibilidade complexa de Ozon e a sua ironia requintada são muito evidentes nesta obra madura que transcende o género do pastiche para se revelar intelectualmente estimulante e emocionalmente satisfatória.” Screen International

“Embora existam aqui muitas estreias para Ozon, com grande parte de Frantz falado em alemão e rodado em 35mm a preto-e-branco, este drama continua o objectivo do realizador de transformar temáticas complexas em filmes altamente acessíveis, como é o caso dos recentes Uma Nova Amiga ou Dentro de Casa. Frantz continua também a longa série de heroínas complexas do cineasta e explora muitos temas queridos para Ozon, incluindo o luto e o refúgio que a ficção e/ou a arte podem oferecer em tempos de crise. E, como de costume, os actores estão todos bem.” The Hollywood Reporter

O Homem que Eu Matei de Lubitsch ganha uma nova vida neste elegante drama do realizador francês. É o melhor filme de François Ozon há anos.” Indiewire

“O realizador constrói uma história intensa, elegante, cheia de sensibilidade e ritmo, onde a música desempenha um importante papel narrativo e simbólico, que explora sobretudo o sentimentalismo feminino, materializado na beleza deslumbrante e no talento de Paula Beer, uma quase desconhecida que brilha como uma actriz consagrada, bem acompanhada pelo muito maleável Pierre Niney.” El Mundo

Festivais e Prémios:

Festival de Veneza – Selecção Oficial, em Competição; Prémio Marcello Mastroianni para Novos Talentos – Paula Beer
Prémios César – Melhor Fotografia
Festival de Toronto – Selecção Oficial
Festival de Sundance – Selecção Oficial

Actores:

Paula Beer
Pierre Niney
Johann von Bülow
Marie Gruber
Ernst Stötzner
Cyrielle Clair
Alice de Lencquesaing
Anton von Lucke

Ficha Técnica:

Realização - François Ozon
Argumento - François Ozon e Philippe Piazzo, a partir do filme de Ernst Lubitsch
Director de Fotografia - Pascal Marti
Música - Philippe Rombi
Produção - Mandarin Films / X-Filme Creative Pool

Título Original / Internacional: Frantz
Ano de Produção: 2016
País: França
Género: Longa-metragem
Duração : 113´
Data de estreia em Portugal : 28-09-2017

+ Comprar

DVDs

?
Se ainda não está registado, faça agora o seu registo.

+ Newsletter

Subscreva aqui a
Newsletter


+ Pub

+ Pesquisa


+ Siga-nos em

f f f f f